ALIMENTAÇÃO | SHOW | O QUE COMER ANTES DURANTE E DEPOIS  DE UM SHOW

Quando você vai no show nem pensa direito o que pode acontecer, apenas quer curtir sua banda favorita. 

Na noite anterior mal dorme, não tem fome e vai direto pro show encher a cara de álcool. 

Aqui vão algumas dicas para você não pedir que a morte o leve durante/depois do show que você vai!

ALIMENTAÇÃO ANTES DO SHOW:

Objetivo: manter os níveis adequados de energia no músculo (chamado por glicogênio muscular) essencial para a realização de contração muscular durante os movimentos necessários de percussão, podendo evitar assim a fadiga muscular, que provavelmente diminuiria o ritmo da performance.

Fazer a grande refeição (almoço e jantar) cerca de 3 horas antes do evento para que a digestão dos nutrientes já tenham sido realizadas e estejam disponíveis nos músculos, além de não causar desconforto gástrico como a má absorção minutos antes de entrar no palco.

Se o show for fora do horário das grandes refeições como por exemplo, de madrugada, é importante que se faça um lanche de pão francês ou de forma com requeijão light e peru ou atum sem óleo (gordura demora mais para ser absorvida) e uma fruta (banana, por exemplo)

Exemplo de refeição :

Salada de folhas, palmito, milho verde, tomate.
Filé grelhado (carne bovina magra ou de frango)
Abobrinha refogada
Arroz / Feijão ou macarrão
Suco de laranja


ALIMENTAÇÃO DURANTE O SHOW:

Objetivo: manter os níveis de glicose na circulação, pois, esta vai ser usada como fonte de energia para músculo realizar suas atividades, quando o glicogênio muscular se esgotar.

Claro que tudo vai depender do tempo de trabalho, pois quanto mais longo o show, mais cuidado é preciso ter. Mas deve-se ingerir líquidos como água pura ou sucos, água de coco e isotônicos, pois além de conter a água para evitar a desidratação possuem vitaminas minerais e carboidratos que ajudam a manter os níveis glicêmicos (açúcar no sangue). O ideal é consumir a cada 30 minutos para manter a hidratação, pois há uma perda constante de líquidos no suor e para a contração muscular.

As bebidas alcóolicas devem ser evitadas, pois causam a desidratação e diminuem a concentração de açúcar no sangue, causando a hipoglicemia e consequentemente a fadiga muscular.

ALIMENTAÇÃO APÓS O SHOW:

Objetivo: favorecer a reposição do glicogênio muscular gasto durante o show e recuperar as fibras musculares que foram exercitadas e consequentemente lesadas durante a apresentação. Tentar fazer a refeição no máximo até 1 hora após o final do show para a recuperação muscular ser mais eficaz, pois há uma melhor captação de glicose pelo músculo, para produzir o glicogênio.

Exemplo:

Lanche natural (com atum, alface, tomate e queijo branco)
Suco de frutas, água de coco

Aproveitem as dicas

Fonte: RG nutri

Anúncios

Dica de alimentacao para quem vai no Lollapalooza

O que mais se quer em um show é aproveitar a performance do ídolo favorito. Imagine a frustração de alguém que desmaia e perde o melhor da festa. E o pior é que isso é muito comum, pois a quantidade de fãs que vai aos shows sem se alimentar bem é enorme.

Mas aqui vão algumas dicas para sair vibrando com a energia do público sem perder a própria. Água é fundamental. Evite bebidas alcoólicas e a desidratação bebendo bastante líquido, que pode ser suco de frutas ou água de coco, antes e durante o evento.

Se o álcool for inevitável, intercale com água mineral. Prefira lanches à base de cereais integrais, pois gorduras e frituras podem deixar o corpo cansado. Algumas horas antes da maratona faça uma refeição à base de carboidratos e ao chegar em casa recupere a energia comendo frutas, queijo branco, pão integral e tomando yogurtes e sucos naturais. No mais, divirta-se!

Por Rosane Tesch

CRISTOVAM BUARQUE DANDO UMA LIÇÃO NOS EUA SOBRE A AMAZONIA

cristovam_buarque_-edited

Mais uma bola cheia desse cara sensacional que é o CRISTOVAM BUARQUE. PALMAS E MAIS PALMAS PRA ESSE ÓTIMO POLÍTICO BRASILEIRO…

E OLHA QUE TIVEMOS A CHANCE DE TER ELE COMO PRESIDENTE 2 ELEIÇÕES ATRÁS.

QUE PENA QUE VEIO O LULA, QUE PENA, MAS .. VAMOS LER O

Show do ministro brasileiro de Educação nos Estados Unidos

Essa merece ser lida, afinal não é todo dia que um brasileiro dá um esculacho educadíssimo nos americanos!

Durante debate em uma universidade, nos Estados Unidos,o ex-governador do DF, ex-ministro da educação e atual senador CRISTÓVAM BUARQUE, foi questionado sobre o que pensava da internacionalização da Amazônia.
O jovem americano introduziu sua pergunta dizendo que esperava a resposta de um Humanista e não de um brasileiro.

Esta foi a resposta do Sr. Cristovam Buarque:

De fato, como brasileiro eu simplesmente falaria contra a internacionalização da Amazônia. Por mais que nossos governos não tenham o devido cuidado com esse patrimônio, ele é nosso.

Como humanista, sentindo o risco da degradação ambiental que sofre a Amazônia, posso imaginar a sua internacionalização, como também de tudo o mais que tem importância para a humanidade.

Se a Amazônia, sob uma ética humanista, deve ser internacionalizada,internacionalizemos também as reservas de petróleo do mundo inteiro.O petróleo é tão importante para o bem-estar da humanidade quanto a Amazônia para o nosso futuro. Apesar disso, os donos das reservas sentem-se no direito de aumentar ou diminuir a extração de petróleo e subir ou não o seu preço.”

Da mesma forma, o capital financeiro dos países ricos deveria ser internacionalizado. Se a Amazônia é uma reserva para todos os seres humanos, ela não pode ser queimada pela vontade de um dono, ou de um país.

Queimar a Amazônia é tão grave quanto o desemprego provocado pelas decisões arbitrárias dos especuladores globais. Não podemos deixar que as reservas financeiras sirvam para queimar países inteiros na volúpia da especulação.

Antes mesmo da Amazônia, eu gostaria de ver a internacionalização de todos os grandes museus do mundo. O Louvre não deve pertencer apenas à França. Cada museu do mundo é guardião das mais belas  peças produzidas pelo gênio humano. Não se pode deixar esse patrimônio cultural, como o patrimônio natural Amazônico, seja manipulado e instruído pelo gosto de um proprietário ou de um país. Não faz muito, um milionário japonês,decidiu enterrar com ele, um quadro de um grande mestre. Antes disso, aquele quadro deveria ter sido internacionalizado.

Durante este encontro, as Nações Unidas estão realizando o Fórum do Milênio, mas alguns presidentes de países tiveram dificuldades em comparecer por constrangimentos na fronteira dos EUA. Por isso, eu acho que Nova York, como sede das Nações Unidas, deve ser internacionalizada. Pelo menos Manhatan deveria pertencer a toda a humanidade. Assim como Paris, Veneza, Roma, Londres, Rio de Janeiro, Brasília, Recife, cada cidade, com sua beleza específica, sua historia do mundo, deveria pertencer ao mundo inteiro.

Se os EUA querem internacionalizar a Amazônia, pelo risco de deixá-la nas mãos de brasileiros, internacionalizemos todos os arsenais nucleares dos EUA. Até porque eles já demonstraram que são capazes de usar essas armas, provocando uma destruição milhares de vezes maiores do que as lamentáveis queimadas feitas nas florestas do Brasil.

Defendo a idéia de internacionalizar as reservas florestais do mundo em troca da dívida. Comecemos usando essa dívida para garantir que cada criança do Mundo tenha possibilidade de COMER e de ir à escola.

Internacionalizemos as crianças tratando-as, todas elas, não importando o país onde nasceram, como patrimônio que merece cuidados do mundo inteiro.

Como humanista, aceito defender a internacionalização do mundo. Mas, enquanto o mundo me tratar como brasileiro, lutarei para que a Amazônia seja nossa. Só nossa!

Esta matéria ainda não foi publicada no Brasil, por razões óbvias.

Ajude a divulgá-la.

Fonte: Blog Ambientalismo