Notícia | Política | Prisão do Senador Delcídio

a1.jpg

[25/11/2015, 21:37]  Hoje cedo o senador Delcídio do Amaral (PT-MS) foi preso pela Polícia Federal por possivelmente tentar atrapalhar nas investigações da Operação Lava Jato.

Também foram presos o banqueiro André Esteves (Banco BTG Pactual) e o chefe de gabinete de Delcídio, Diogo Ferreira)

Em em uma ligação para o filho Cerveró, ele cogitou dar uma mesada de R$ 50 mil para que não falassem dele (senador) na delação premiada. Continuando o contato com o filho de Cerveró, Delcídio diz que caso (o pai) conseguisse sair com habeas corpus, ‘fugir’ pelo Paraguai era mais fácil.
Então, nesta quarta-feira, o Supremo Tribunal julgou hoje, em uma sessão extraordinária, que  Delcídio, conforme o artigo 53 da Constituição, membros do Congresso Nacional não poderiam ser presos, salvo o caso de ser preso em flagrante.

“Aviso aos navegantes: nas águas turvas, criminosos não passarão na navalha da desfaçatez e não passarão sobre juízes, não passarão sobre novas esperanças do povo brasileiro”, disse a ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha. 

“Na história recente da nossa pátria, [a sociedade] acreditou que uma esperança tinha vencido o medo. Na ação penal 470 [mensalão] vimos que o cinismo tinha vencido aquela esperança. Agora parece que o escárnio venceu o cinismo”… “Uma instituição séria da República, como o Senado, que já acolheu figuras como Rui Barbosa (…), não pode de qualquer forma ser comprometida por condutas absolutamente imorais de pessoas que não sabem honrar a República, que não toleram a democracia e que não respeitam os cidadãos brasileiros. A decisão [de prender Delcídio] não confunde imunidade com impunidade”, completou.

politica-mensalao-20130912-09-original.jpeg

Após a decisão do ministro Edson Fachin (STF), o Supremo mandou o Senado analisar a prisão em VOTAÇÃO ABERTA para ver se mantinha ou se revogaria a decisão da prisão do líder do governo (PT) na Casa. Renan Calheiros tentou, com uma manobra, que o voto fosse secreta. Teve início então uma pré votação, para saber se o voto seria aberto ou não. Perdeu, o voto aberto ganhou. E a decisão foi mantida, o senado ‘aceitou’ a decisão do STF.

12249653_982551211801523_7676379247125387558_n.jpg

ATUALIZAÇÃO 25/11 AS 22:44

Os 13 senadores que votaram contra o STF (a prisão prévia do Senador). E o que se absteve.

1. Gleisi Hoffmann (PT PR)
2. Fernando Collor (PTB AL)
3. Donizetti Nogueira (PT TO)
4. Ângela Portela (PT RR)
5. Humberto Costa (PT PE)
6. João Alberto Souza (PMDB MA)
7. Jorge Viana (PT AC)
8. José Pimentel (PT CE)
9. Lindebergh Farias (PT RJ)
10. Paulo Rocha (PT PA)
11. Regina Souza (PT PI)
12. Roberto Rocha (PSB MA)
13. Telmario Mota (PDT RR)

Se absteve: Edson Lobão (PMDB MA).