Guerra cibernética.


Nas minhas “averiguações” pela internet, sobre assuntos que nem sempre são citados nos JORNAIS e SITES FAMOSOS, achei um assunto super interessante e que nunca tinha ouvido falar, digo, ouvi falar, mas nunca muito a fundo. Porém hoje achei, em um bom site, algo sobre ‘essa tal de’ CIBERGUERRA ou GUERRA CIBERTNÉTICA que está rolando pelo mundo e eu nem sabia, por exemplo, o IRÃ sofreu ataques SERIOS cibernéticos.

Então resolvi postar sobre isso, só que dividido em 3 partes, hoje será apenas a parte (bastante) teórica, peguei de uma tese muito boa que achei na internet.

fonte http://www.defesanet.com.br/esge/ciberguerra.pdf

clip_image001

Ciberguerra ou Guerra Cibernética, tem suas origens na própria definição e conceito da técnica cibernética. Com efeito, a palavra tem uma origem grega, KYBERNETIKÉ e significa a arte de controle, exercida pelo piloto sobre o navio e sua rota. Aquele que pilota é aquele que comanda e comanda exercendo o controle. Foi este o conceito que Norbert Wiener introduziu ao final da década de 40, quando lançou o famoso “Cibernética ou Controle e Comunicação no animal e na máquina” (1948).

Que nos parecer o conceito embutido em Ciberguerra diz tudo o que tal tipo de desencadeamento de conflito pode acarretar.

De fato, Winer afirmava: “Decidimos denominar todo o reino da teoria do comando e da transmissão de informações, que seja em máquinas ou em seres vivos, de Cibernética que tomamos da palavra grega para timoneiro.” interrogado sobre sua definição, no Simpósio sobre Cibernética no Sistema Nervoso, realizado pela Academia  de Ciência da Holanda, em Amsterdã, em 1962, ele foi bem precioso sobre o que queria significar sua teoria: “a cibernética não se ocupa primordialmente nem de organismos nem de produtos técnicos, mas sim daquilo que é comum a ambos, ou seja, a cibernética se centraliza não na eletrotécnica, mas no conceito mais fundamental da informação, quer ela seja transmitida por meios elétricos, mecânicos ou nervosos.”

E, sendo a cibernética a arte de comandar ou controlar, sua forma primordial de agir é pelo comando ou controle de todo o ciclo de informações.

Assim, a Ciberguerra não é apenas guerra eletrônica ou guerra de informações, mas abrange pelo que podemos deduzir de nossas observações, as operações de guerra psicológica, a teoria da mentira, o terrorismo seletivo ou generalizado, a manipulação do sistema nervoso humano para a aplicação dosada do medo (psicologia do medo_ e muitos outros campos do conhecimento humano, que podem ser utilizados para o domínio, fora das técnicas convencionais da arte da guerra, ou seja, pelo combate direto que visa a inutilização ou destruição de homens e instalações pelo emprego das forças armadas.

A Ciber guerra poderia, até, ser utilizada por forças armadas ou terceirizada sob direto comando do aparelho político de um Estado, sem utilização ou mobilização direta das forças armadas, ou , pelo menos, das forças armadas convencionais.

leia mais clicando abaixo

Os alvos, naturalmente, são os computadores, individualmente ou em redes. Trata-se de invadir os programas de controle de operações as mais diversas e, uma vez os mesmos penetrados, aguardar um momento propício para ativar a sabotagem.

Os alvos preferenciais para serem penetrados e desvirtuados são os programas de computadores que controlam ou gerenciam os seguintes aspectos:

1 – Comando das redes de distribuição de energia elétrica

2 – Comandos das redes de distribuição de água potável

3 – Comando das redes de direção das estradas de ferro

4 – Comando das redes de direção do tráfego aéreo

5 – Comando das redes de informação de emergência:

a. Pronto socorro

b. Polícia

c. Bombeiros

6 – Comando das redes bancárias, possibilitando a inabilitação das contras, ou seja, apagando o dinheiro registrado em nome dos cidadãos ( o potencial para o caos e a desmoralização de u m país embutido neste tipo de ataque é por demais evidente)

7 – Comando das redes de comunicações em geral, em particular:

a. Redes de estações de rádio

b. Redes de estações de televisão

8 – Comando dos “link” com sistemas de satélites artificiais:

a. Fornecedores de sistemas telefônicos

b. Fornecedores de sistemas de sinais para TV

c. Fornecedores de previsões de tempo

d. Fornecedores de sistemas GPS

9 – Comando das redes dos Ministérios da Defesa e , também:

a. Banco Central

b. Outros Ministérios Chave (Justiça, Interior)

10 – Comando dos sistemas de ordenamento e recuperação de dados nos sistemas judiciais, incluindo os de justiça eleitoral.

 

parte 2 essa semana

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s